Loading...

terça-feira, 26 de abril de 2011

Trecho do livro revela... A INFÂNCIA LONGE DA MÃE


Para uma criança de sua idade e moradora de uma favela, não foi muito fácil adaptar-se a dura realidade nas escolas públicas frequentadas por uma maioria de alunos da classe média alta. Os olhares desconfiados, o preconceito e a rejeição pareciam estar em toda parte numa sociedade carregada de discriminação. Sr. Manoel (pai de Waguinho) não sabia como lidar com aquela situação e muitas vezes batia no filho quando ele fugia da escola. O fato de ser filho de pais separados diminuiu bastante a freqüência com que via a mãe e isso aumentava ainda mais a sensação de rejeição sentida por ele, que passava por aquela experiência alheio as forças do destino.
Uma vês ao voltar para casa acompanhado de Marcos, um colega de classe que morava perto da escola, deparou-se com sua mãe aguardando em uma esquina. Uma sensação muito agradável tomou conta de si ao ver Dn Joana o aguardando de braços abertos. Já faziam seis meses que ele não a via. Certamente era um encontro muito aguardado de ambas as partes. Os olhares se cruzaram, antes de se abraçarem, mas durante algum tempo nada foi dito. Algumas lágrimas que escorriam no canto dos olhos pareciam dizer tudo. Mais alguns afagos e finalmente algumas palavras surgiram dos lábios de Waguinho.
- Eu tava com saudade mãe.
- Eu também meu filho. Eu também.
- Por que a senhora demorou a vim me ver? Você não gosta mais de mim?
- Não é nada disso meu filho. Existem algumas coisas que você ainda não é capaz de compreender. Mas a mamãe te ama muito e sempre vai te amar, não importa o quanto demore agente se ver. Tenha sempre isso em seu coração.
- Por que a senhora não volta para casa?
- Um dia nós ainda vamos morar juntos, mas por enquanto isso não é possível.
- E esse dia vai demorar?
­- Não filho. Logo vai chegar. Seja paciente.
Ele sabia que podia confiar. Afinal era sua mãe que estava falando e ela nunca havia mentido para ele...

Nenhum comentário:

Postar um comentário